25- Era uma noite sem lua

Era uma noite sem lua
E eu tava sozinho
Fazendo do meu caminhar
O meu próprio caminho
Sentindo o aroma das rosas
E a dor dos espinhos

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

De repente apesar do escuro
Eu pude saber
Que havia alguém me espreitando
Sem que nem porque
Era hora de luta e de morte
é matar ou morrer

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

A navalha passou me cortando
Era quase um carinho
Meu sangue misturou-se ao pó
E as pedras do caminho
Era hora de pedir o axé do meu orixá
E partir para o jogo da morte
é perder ou ganhar

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Dei o bote certeiro da cobra
Alguém me guiou
Meia lua bem dada é a morte
E a luta acabou

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Eu segui pela noite sem lua
Histórias na algibeira
Não é fácil acabar com a sorte
De um bom capoeira

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Se você não acredita
Me espere num outro caminho
E prepara bem sua navalha
Eu não ando sozinho

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

 

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *