26- Capoeira tem um faro

Capoeira tem um faro parece ate radar sete leguas de distancia onde o berimbau tocar

le le le le o o

le le o le le o le le

le le le le o le le le o

le le le o e le le le o

o capoeira e vidente toda vez sempre aceso se quiser ele pegar um martelo ja levou

le le le le o o

le le o le le o le le

le le le le o le le le o

le le le o e le le le o

o capoeira e inteligente astuto malicioso velocidade na mente com jeito audacioso

le le le le o o

le le o le le o le le

le le le le o le le le o

le le le o e le le le o

 

 

25- Era uma noite sem lua

Era uma noite sem lua
E eu tava sozinho
Fazendo do meu caminhar
O meu próprio caminho
Sentindo o aroma das rosas
E a dor dos espinhos

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

De repente apesar do escuro
Eu pude saber
Que havia alguém me espreitando
Sem que nem porque
Era hora de luta e de morte
é matar ou morrer

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

A navalha passou me cortando
Era quase um carinho
Meu sangue misturou-se ao pó
E as pedras do caminho
Era hora de pedir o axé do meu orixá
E partir para o jogo da morte
é perder ou ganhar

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Dei o bote certeiro da cobra
Alguém me guiou
Meia lua bem dada é a morte
E a luta acabou

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Eu segui pela noite sem lua
Histórias na algibeira
Não é fácil acabar com a sorte
De um bom capoeira

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Se você não acredita
Me espere num outro caminho
E prepara bem sua navalha
Eu não ando sozinho

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

 

23- Nega nega nega iaia

ega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega lava o meu abada
Hoje tem roda, tem roda na beira mar

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega traga o meu berimbau
Hoje tem roda, meu berimbau se quebrou

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega traga o meu agogo
Hoje tem roda, Mestre Bimba já chegou

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega bate palma por favor
Samba de roda, pode me chamar que eu vou

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

 

 

22- Aidé é uma negra Africana

Aidê era uma negra africana,
Tinha magia no seu cantar
Tinha os olhos esverdeados
E sabia como cozinhar

Sinhozinho ficou encantado
E com aide ele quis se casar
Eu disse: Aidê, não se case,
va pro quilombo pra se libertar, Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

No quilombo de camugere
Liberdade Aidê encontrou
Juntou-se aos negros irmãos

Descobriu um grande amor
Hoje aide canta sorrindo,
Ela fala com muito louvor:
Liberdade não tem preço,
O negro sabe quem te libertou, Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

Sinhozinho que disse então
com o quilombo eu vou acabar
se Aidê não se casa comigo,
com ninguém ela pode casar

Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

Chegando em camugere,
Sinhozinho se surpreendeu
O negro mostrou uma arma,
Que na senzala se desenvolveu

O negro venceu a batalha,
E no quilombo sinhozinho morreu, Aidê
foge pra camugere
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

 

20- Leva eu para vadiar

Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Uma sintonia boa
Nao pode nos separar
Berimbau e quem me leva
E me guia em tudo lugar

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Berimbau me leva e traz
Pelas andancas e pelo mundo
Ensinando e aprendendo
Respeito a cima de tudo

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Berimbau ja me deu um compasso
As coisas boas eu guardo e as ruims desfaco
Assim e na minha Capoeira
Assim faco o meu ditado

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Uma roda com energia
Nao pode se desfazer
Vai quebrar toda harmonia
Vai quebrar todo o dende

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Na tempestade e na noite traicoeira
A vida e uma caixa de surpresas
Eu dei a volta por cima
No jogo da Capoeria

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Minha vida nao facil
Nada foi de brincadeira
Mas hoje eu viajo o mundo
E jogando Capoeira

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

 

19- Você disse um dia

Você disse um dia /Vous avez dis un jours
que jogar capoeira / qui jouer la capoeira
era coisa de animal / c’était pour les animaux
praticada por marginal / pratiqué par des délinquants 

Muito tempo se passou / Beacoup de temps c’est passé
você não se cuidou / Vous n’avez pas pris soin de toi-même
Capoeira eu pratiquei / Capoeira j’ai pratiqué
hoje eu ja me formei /  aujourd’hui je me suis formé

Olhando prá você / En te regardant
não posso me conter / je n’arrive pas a me tenir
só consigo apenas sentir muita pena / Je ne sens que de la peigne 

Olha só como Deus é bom / Regadez comme Dieu est bon
confortou meu coração / Il a conformté mon coeur
minha vida é brincadeira / Ma vie est un joeux
me fez um capoeira / Il m’a fait un “capoeira”
agora só posso me orgulhar / Ajourd’hui je suis fier 
pois não me canso de cantar / Car je ne me lasse pas de chanter

Oi lá e la e lááá
oi la e la e lááá
oi la e la e lááá
oi lá e lá e lá

Coeur:

Oi lá e la e lááá
oi la e la e lááá
oi la e la e lááá
oi lá e lá e lá

 

18- O MEU GUNGA CHOROU

O meu gunga chorou,

o meu gunga sofreu

Quando ouviu a noticia

que Waldemar morreu

O meu gunga chorou.

 

Refrão: 

O meu gunga chorou,

o meu gunga sofreu

Quando ouviu a noticia

que Waldemar morreu

O meu gunga chorou..

 

Foi tanta tristeza,

que cortou o coração

Saudade de Waldemar

e de seu barracão

E o meu gunga chorou

 

Refrão

 

TRADUCTION:

Ma gunga a pleuré,

Ma gunga a souffert

Quand il a entendu les nouvelles

Que Waldemar est mort

Et ma gunga a pleuré

 

Refrain:

Ma gunga a pleuré,

Ma gunga a souffert

Quand il a entendu les nouvelles

Que Waldemar est mort

Et ma gunga a pleuré

 

Ce a été autant tristesse,

Qui a coupé au coeur

Nostalgie de Waldemar

Et de sa grande baraque

Et ma gunga a pleuré

 

Refrain