34- Meu bisavô me falou

Meu bisavô me falou
Que no tempo da escravidão
Era dor muita dor tanta dor
Morriam de dor os negro meus irmãos

Cœur:
Dor, dor, dor

O sangue jorra no chicote do feitor

Cœur:
Dor, dor, dor

O negro morre de saudade sem amor

Cœur:
Dor, dor, dor

Dona isabel sua lei não adiantou

Cœur:
Dor, dor, dor

O negro morre de paris a salvador

Cœur:
Dor, dor, dor

O sangue jorra na caneta do doutor

Cœur:
Dor, dor, dor

A raça negra não nasceu para ter senhor

Cœur:
Dor, dor, dor

Minha alma é livre o berimbau me libertou

Cœur:
Dor, dor, dor

 

33- Dona Isabel, que história é essa ?

Dona isabel que historia é essa
de ter feito abolição
de ser princesa boazinha
Que acabou com escravidão

Estou cansado de conversa
estou cansado de ilusão
Abolição se fez com sangue
Que inondava esse pais

Que o negro transforma em luta
Cansado de ser infeliz
A abolição se fez bem antes
Ainda por se fazer agora

com a verdade das favelas
Nao coma mentiras da escola
Ôh! isabel chegou a hora
de se acabar de essa maldade

E de ensinar pro nossos filhos
O quanto custa a liberdade
Viva zumbi , nosso guerreiro
Que fez-se heroi la em palmares

Viva a cultura desse povo
A liberdade verdadeira
Que ja corria nos quilombos
Que ja jogava capoeira

Iê ê ê

Viva Zumbi

Cœur:

Iê Viva Zumbi Camara

 

31- Quando eu venho de Luanda

Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

Cœur:
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

O trago meu corpo cansado, coração amargurado,
Saudade de fazer dó
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

Cœur:
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

Eu fui preso à traição trazido na covardia
Que se fosse luta honesta de lá ninguém me trazia
Na pelo eu trouxe a noite na boca brilha o luar
Trago a força e a magia presente dos orixás
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

Cœur:
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

Eu trago ardendo nas costas o peso dessa maldade
Trago ecoando no peito o grito de liberdade
Que é grito de raça nobre grito de raça guerreira
Que é grito da raça negra, é grito de capoeira
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

Cœur:
Quando eu venho de Luanda eu não venho só
Quando eu venho de Luanda eu não venho só

 

30- Ai Meu Tempo

Ai, meu tempo, faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
quando os negos de Aruanda
cantavam coros iguais

Cœur:
Ai, meu tempo, faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
quando os negos de Aruanda
cantavam coros iguais
Nos somos pretos da capanga de Aruanda
a Conceição viemos louvar
Aranda e e e, Aranda e e a

Cœur:
Nos somos pretos da capanga de Aruanda
a Conceição viemos louvar
Aranda e e e, Aranda e e a
Preto velho ficava sentado
no batente do velho portão
Preto velho com sua viola
Preto velho com seu violão

Cœur:
Preto velho com sua viola
Preto velho com seu violão
La na festa da Conceição
todo mundo pedindo e implorava
O menino pegava a viola
Preto velho então cantarolava

Cœur:
O menino pegava a viola
Preto velho então cantarolava

 

 

https://www.youtube.com/watch?v=60YvRNngwwE

27- Hoje é dia de festa

Mas hoje é dia de festa
Eu jurei que não Vou me importar
Se o batuque não sai Como eu gosto
Se a morena não vai Me olhar
Hoje eu quero jogar Capoeira
Ver mandinga pra lá E pra cá
Esse luta essa dança Guerreira
Faz meu corpo se Arrepiá
Brincadeira

Brincadeira Mandingá

No molejo do corpo vai molejar
Brincadeira

Brincadeira Mandingá

26- Capoeira tem um faro

Capoeira tem um faro parece ate radar sete leguas de distancia onde o berimbau tocar

le le le le o o

le le o le le o le le

le le le le o le le le o

le le le o e le le le o

o capoeira e vidente toda vez sempre aceso se quiser ele pegar um martelo ja levou

le le le le o o

le le o le le o le le

le le le le o le le le o

le le le o e le le le o

o capoeira e inteligente astuto malicioso velocidade na mente com jeito audacioso

le le le le o o

le le o le le o le le

le le le le o le le le o

le le le o e le le le o

 

 

25- Era uma noite sem lua

Era uma noite sem lua
E eu tava sozinho
Fazendo do meu caminhar
O meu próprio caminho
Sentindo o aroma das rosas
E a dor dos espinhos

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

De repente apesar do escuro
Eu pude saber
Que havia alguém me espreitando
Sem que nem porque
Era hora de luta e de morte
é matar ou morrer

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

A navalha passou me cortando
Era quase um carinho
Meu sangue misturou-se ao pó
E as pedras do caminho
Era hora de pedir o axé do meu orixá
E partir para o jogo da morte
é perder ou ganhar

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Dei o bote certeiro da cobra
Alguém me guiou
Meia lua bem dada é a morte
E a luta acabou

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Eu segui pela noite sem lua
Histórias na algibeira
Não é fácil acabar com a sorte
De um bom capoeira

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

Se você não acredita
Me espere num outro caminho
E prepara bem sua navalha
Eu não ando sozinho

Cœur:

Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua
Era uma noite sem lua

 

23- Nega nega nega iaia

ega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega lava o meu abada
Hoje tem roda, tem roda na beira mar

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega traga o meu berimbau
Hoje tem roda, meu berimbau se quebrou

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega traga o meu agogo
Hoje tem roda, Mestre Bimba já chegou

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

O nega bate palma por favor
Samba de roda, pode me chamar que eu vou

CORO: Nega, nega, nega ia ia
Nega, nega, nega io io

 

 

22- Aidé é uma negra Africana

Aidê era uma negra africana,
Tinha magia no seu cantar
Tinha os olhos esverdeados
E sabia como cozinhar

Sinhozinho ficou encantado
E com aide ele quis se casar
Eu disse: Aidê, não se case,
va pro quilombo pra se libertar, Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

No quilombo de camugere
Liberdade Aidê encontrou
Juntou-se aos negros irmãos

Descobriu um grande amor
Hoje aide canta sorrindo,
Ela fala com muito louvor:
Liberdade não tem preço,
O negro sabe quem te libertou, Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

Sinhozinho que disse então
com o quilombo eu vou acabar
se Aidê não se casa comigo,
com ninguém ela pode casar

Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

Chegando em camugere,
Sinhozinho se surpreendeu
O negro mostrou uma arma,
Que na senzala se desenvolveu

O negro venceu a batalha,
E no quilombo sinhozinho morreu, Aidê
foge pra camugere
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê
Aidê
foge pra camugerê

 

20- Leva eu para vadiar

Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Uma sintonia boa
Nao pode nos separar
Berimbau e quem me leva
E me guia em tudo lugar

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Berimbau me leva e traz
Pelas andancas e pelo mundo
Ensinando e aprendendo
Respeito a cima de tudo

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Berimbau ja me deu um compasso
As coisas boas eu guardo e as ruims desfaco
Assim e na minha Capoeira
Assim faco o meu ditado

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Uma roda com energia
Nao pode se desfazer
Vai quebrar toda harmonia
Vai quebrar todo o dende

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Na tempestade e na noite traicoeira
A vida e uma caixa de surpresas
Eu dei a volta por cima
No jogo da Capoeria

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

Minha vida nao facil
Nada foi de brincadeira
Mas hoje eu viajo o mundo
E jogando Capoeira

Cœur:
Leva eu, leva eu pra vadiar
Toca ae o Berimbau com dende
Leva eu pra vadiar
Toca o Berimbau ae

 

17- Hoje é dia de festa

Mas hoje é dia de festa
Eu jurei que não vai me importar
Se o batuque não sai como eu gosto
Se a morena não vai me olhar
Hoje eu quero jogar Capoeira
Ver mandinga prá la e prá cá
Essa luta, essa dança guerreira
Faz meu corpo se arrepiar,
Brincadeira

Coeur: Brincadeira, mandingá

No molejo do corpo, vou molejar, brincadeira

Coeur: Brincadeira, mandingá

No remelexo do corpo, vamos jogar brincadeira

Coeur: Brincadeira, mandingá

 

16- Dona Maria como vai você

Vai você, vai você

Coeur: Dona Maria, como vai você

Olha joga bonito que eu quero aprender

Coeur: Dona Maria, como vai você

E vai você, vai você

Coeur: Dona Maria, como vai você

Quero aprender a jogar com você

Coeur: Dona Maria, como vai você

Mas como passou, vai você

Coeur: Dona Maria, como vai você

Faça jogo de baixo que eu quero ver

Coeur: Dona Maria, como vai você

Como vai você, como vai você

Coeur: Dona Maria, como vai você

Joga bonito que o mestre quer ver

Coeur: Dona Maria, como vai você

Capoeira não é karaté

Coeur: Dona Maria, como vai você

Joga bonito pra mim aprender

Coeur: Dona Maria, como vai você

Ê como vai, como passou

Coeur: Dona Maria, como vai você

 

 

https://youtu.be/MjbdWdFchhs

15- Avisa la meu mano

Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá
To jogando a capoeira no mercado popular

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

To jogando a capoeira e só vou quando acabar

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

To jogando a capoeira angola e regional

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

To tocando berimbau, angola e regional

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

Vou jogar a capoeira, quero ver quem vai pular

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

To jogando berimbau so pra ver quem vai tocar

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

To tocando capoeira só pra ver quem vai jogar

Coeur: Avisa lá meu mano, avisa meu mano lá

14- Palma de terreiro

Solte seu corpo bata palma de terreiro
Prá manter a tradiçao
Aqui do Rio de Janeiro

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá mostrar que a capoeira
É um brinquedo mandinguero

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá manter a tradiçao
Aqui do Rio de Janeiro

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá mostrar que a capoeira
É um brinquedo mandinguero

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Pois por aquí
Palma não é um, dois, trés
Vamos lá bata de novo
Vamos mostrar pra vocês

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Solte seu corpo bata palma de terreiro
Prá manter a tradiçao
Aqui do Rio de Janeiro

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá mostrar que a capoeira
É um brinquedo mandinguero

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Pois essa palma
Carrega a tradição
Do negro e sua cultura
E não é errada não

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá manter a tradiçao
Aqui do Rio de Janeiro

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Sinta o swing
Sinta o seu corpo tremer
Bata palma com vontade
Para o ritmo acender

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá mostrar que a capoeira
É um brinquedo mandinguero

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Pra mostrar a capoeira
No meu Rio de Janeiro

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

O Mestre Bimba
Não falou que tava errado
Ele fez de um outro modo
E foi mal interpretádo

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Solte seu corpo bata palma de terreiro
Prá manter a tradiçao
Aqui do Rio de Janeiro

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Prá mostrar que a capoeira
É um brinquedo mandinguero

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

Relaxa amigo
Sinta toda essa energia
Capoeira não tem regra
Tem mandinga e tem magia

(Coro) Solte seu corpo bata palma de terreiro

13- Berimbau chamou você

Oh iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim
berimbau tocou assim

Coeur:
Iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim
berimbau tocou assim

Berimbau por que tu choras

se a iuna nao cantou,

so foi o toque da Banguela

que energia aqui mostrou

Coeur:
Iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim
berimbau tocou assim

Berimbau tocou Angola,
Banguela bem miudinho
só não esqueça da Regional
oh que Mestre Bimba fez sozinho

Coeur:
Iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim
berimbau tocou assim

Na tradição de seu Mestre Pastinha
tem o gunga , médio, e viola,
meu gunga toca marcado
o médio dobra a viola

Coeur:
Iê, iê, iê berimbau chamou você,
oh dim dim dim dim dim
berimbau tocou assim

 

12- A palma de Bimba

A palma estava errada
Bimba parou outra vez
olha bata esta palma direito
que apalma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Se voce e devoto de Bimba
Na roda ele vai lhe ajudar
Mas se nao e, sai correndo
Que a roda ta aberta, o bicho vai pegar
Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

A quadra estava errada
Bimba parou outra vez
Cante esta quadra direito
A palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

A Iuna estava errada
Bimba falou outra vez
Nao maltrate esta ave moleque
E a palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

A ginga estava errada
Bimba parou outra vez
O ginga bonito moleque
E a palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

Olha a palma de Bimba

Coeur: é um, dois, três

11- Acende o candieiro

Iaiá, acende o candieiro, iaiá
Só a luz ofuscante da candeia
E o clarão da lua cheia
É o que faz o terreiro clarear
Oh Iaiá

coro : Iaiá, oh Iaiá Acende o candieiro, iaiá
Só a luz ofuscante da candeia
E o clarão da lua cheia
É o que faz o terreiro clarear

Hoje tem festa,
no Quilombo dos Palmares
Já se ouve pelos ares
O som estridente do tambor
Ô Ioiô, no rabo de arraia, certeiro
No jogo de Angola, rasteiro
No bote da cobra coral
Com a ligereiza dos raios
Destreza fundamental
Quem paga o pato é o capitão do mato
Na luta do bem contra mal
Oh Iaiá

coro : Iaiá, oh Iaiá

Oh a balança na barra da saia
Levanta, sacode a poeira do chão
Oh abre a roda que agora o pau vai comer
No samba duro angolano
na ginga do maculelê

coro : Oh abre a roda que agora o pau vai comer
No samba duro angolano
na ginga do maculelê

Ô quem tem sangue do quilombola não cai
Finge que vai, mas não vai
Risca seu nome no vento
Rei Gangazumba vem dar inicio ao festejo
Sua voz é um lampejo
Que comanda o ritual.
O seu lamento
era um grito de guerra
Que escoava sobre a terrra
Formando um Quilombo immortal
Oh Iaiá

coro : Iaiá, oh Iaiá Acende o candieiro, iaiá
Só a luz ofuscante da candeia
E o clarão da lua cheia
É o que faz o terreiro clarear

https://youtu.be/5g_c0E5nfMs

10- Eu pisei na folha seca

Eu pisei na folha seca
Ouvi fazer chué, chuá
Chué, chué, chué, chuá

Coeur:
Ouvi fazer chué, chuá

Chué, chué, chué, chuá

Coeur:
Ouvi fazer chué, chuá

Na volta que o mundo deu
Na volta que o mundo dá

Coeur:
Ouvi fazer chué, chuá

Oi Chué daqui oi chué de la

Coeur:
Ouvi fazer chué, chuá

Oi Chué, chué, chué, chuá

Coeur:
Ouvi fazer chué, chuá

9- Oi sim sim sim

Oi sim sim sim
Oi não não não

Coeur:Oi sim sim sim
Oi não não não

Mas hoje tem amanhã não
Mas hoje tem amanhã não

Coeur:Oi sim sim sim
Oi não não não

Oi sim sim sim
Oi não não não

Coeur:Oi sim sim sim
Oi não não não

Mas se meu mestre disse que sim
Quero ver quem diz que não

Coeur:Oi sim sim sim
Oi não não não

Oi sim sim sim
Oi não não não

Coeur:Oi sim sim sim
Oi não não não

Olha a pisada de lampião
Olha a pisada de lampião

Coeur:Oi sim sim sim
Oi não não não

8- Ela é linda a capoeira

Paro pra pensar e penso um pouco assim,
paro pra pensar e penso um pouco em mim,
amor igual a ela me pegou no seu gingado
e amarrou sua corda no meu abada surrado
Ela é linda eh ela linda a Capoeira
Coeur: Ela é linda eh ela linda a Capoeira
 –
Vem, vem, vem
Berimbau chamou você
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Tem mandinga do meu lado
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Tem batuque e tem dendê
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Não pode ficar parado
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Que roda boa
oi la na feira
O povo todo jongando a capoeira
Vem, vem, vem
Berimbau chamou você
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Tem mandinga do meu lado
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Tem batuque e tem dendê
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Não pode ficar parado
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Roda de bamba de mandingueiro
Grupo Senzala formando novos guerreiros
Vem, vem, vem
Berimbau chamou você
Coeur: Vem, vem, vem
 –
Na Capoeiragem
a Bimba só homenagem
Quem não sai da academia
não conhece a malandragem
Coeur: Na Capoeiragem
a Bimba só homenagem
Quem não sai da academia
não conhece a malandragem
 –
Ela é linda eh ela linda a Capoeira
Coeur: Ela é linda eh ela linda a Capoeira

7- Eu sou capoeira

Eu

sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Coro: Eu

sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Eu sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Coro: Eu

sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Trago uma amargura no peito

De ter que colher là fora

O que aqui eu plantei

na capoeira carrego a minhab bagagem

mas tenho que fazer outra

E de minha terra partir

 

Coro: Eu

sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Eu sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Coro: Eu

sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

 

Graças

ao grupo Senzala

eu Vou cantadando

e aqui estou

 

Coro: Eu

sou capoeira

Com muito orgulho

Com muito amor

5- A manteiga derramou

Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

Coeur: Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

Oi a manteiga não é minha
a manteiga é de ioiô

Coeur: Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

E a manteiga não é minha
caiu no chao se espalhou

Coeur: Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

A manteiga é de ioiô
Caiu na água e se molhou

Coeur: Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

A manteiga é do patrão
Caiu no chão e derramou

Coeur: Vou dizer a meu sinhô
Que a manteiga derramou

A manteiga não é minha
É pra filha de ioiô

3- Berimbau Bom

Berimbau Bom (CM Mark York)
Berimbau

é de Bimba

Berimbau bom
é berimbau de Bimba

Cœur :

Berimbau 

é de Bimba

Berimbau bom 
é berimbau de Bimba
Bom berimbau
Cœur :
é berimbau de Bimba
 
Berimbau bom
Cœur :
é berimbau de Bimba
 
Berimbau bom
Cœur :
é berimbau de Bimba
Commentaire: Berimbau est le nom du principal instrument de capoeira. Bimba est le nom d’un très important Maitre de capoeira, car c’est le créateur de la capoeria régional.

1- Maracangalha

Maracangalha ê ê
maracangalha ê a

Coeur:
Maracangalha ê ê
maracangalha ê a

 

Maracangalha

Coeur:
ê ê

 

Maracangalha

Coeur:
ê a

 

NB.: Nous pouvons repeter chaque partie de cette musique plusieurs fois.

Commentaire: Maracangalha est le nom d’un lieu au Brésil. Il existe aussi une chanson du Chanteur Dorival Cayme appelé Maracangalha.